Fotografia: DM
«Já não há respeito pelos mortos»

Sociedade atual está cheia de «banalidades, em que só restou o valor dinheiro, onde se vive apenas para o ter», disse o conferencista.

Redação/Sampaio Viana
17 Nov 2017

«No Panteão, foi uma vergonha: já não há respeito pelos mortos», disse, na noite da passada quarta-feira, no auditório municipal de Barcelos, o padre e professor universitário Anselmo Borges, durante uma conferência intitulada “A vida e a morte. E depois?”, à qual assistiram mais de 300 pessoas, entre elas dez párocos do arciprestado de Barcelos, promotor da iniciativa.

O comentário do sacerdote surgiu numa parte da conferência em que caraterizou a sociedade de hoje cheia de «banalidades, em que só restou o valor dinheiro, onde se vive apenas para o ter», acrescentando que, «nesta sociedade, há cada vez mais distanciamento face à morte, depois do distanciamento face à religião».

Anselmo Borges disse que «é a consciência sobre a morte que nos obriga a perguntar; quando ousamos dar o passo para acreditar no mistério, então é mais razoável acreditar em Deus do que não acreditar».

«O crente não pode dizer “eu sei que há Deus”, mas deve dizer “eu acredito na existência de Deus”. Mas o ateu também não pode dizer que não há Deus, apenas pode dizer que crê que não há Deus», afirmou.




Notícias relacionadas


Scroll Up